Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





CRIANÇAS ESCLARECIDAS

por mimi, em 04.11.08

 

 

 Eu sempre tive a convicção de que não se deveria esconder nada ás crianças, nem mostrar-lhes que o mundo é só cor de rosa. Mesmo naqueles temas mais polémicos que normalmente os pais tendem a suavizar, eu não acho bem. Nomeadamente em relação á morte, á pedofilia, aos raptos, aos maus tratos, etc.

Sempre ensinei e sempre tentei responder, a todas as perguntas o mais fiel com a realidade ao meu filho R. Nunca deixei de ir a um funeral por não o querer levar, desde muito pequeno que lhe expliquei que as pessoas morrem e sempre lhe disse o que se fazia com os mortos.

Quando começou a aparecer nas notícias a toda a hora sobre o escândalo da casa pia, expliquei-lhe o significado da palavra pedofilia quando ele perguntou.

E devemos ensiná-los e incentivá-los a perguntar quando têm alguma dúvida, por exemplo, ainda esta semana o meu R. me perguntou se um menino que é diabético da sala dele, na aula de educ. física o nariz começou a sangrar, se através do sangue poderia contagiar alguém com diabetes. Para nós adultos parece uma pergunta com resposta obvia, mas para as crianças é normal terem esta dúvida, porque normalmente só ouvem falar de sida, e de como se contagia e então as outras doenças? Pensarão eles.

 

Estes são aqueles temas mais polémicos e que muitos pais tendem a fugir deles, muitos por não conseguirem expressar-se de maneira a que os filhos entendam, outros porque acham que os filhos têm tempo de aprender estas coisas mais tarde.

 

Depois existem aqueles assuntos, práticos, dos dia a dia que não deixam de ser menos importantes.

 

Acho que lhes devemos ensinar desde bastantes pequenos, por exemplo o que devem fazer se se perderem num centro comercial qualquer, devemos ensinar-lhes a direcção, um nº de telemóvel dos pais, etc..

 

Isto tudo vem a propósito de uma situação real que aconteceu com um filho de um amigo meu. E que poderia ter-se transformado numa tragédia se a criança não estivesse esclarecida pelos pais e se não a tivessem preparado para uma situação semelhante.

 

O meu amigo tem um filho com 5 anos. E na sexta-feira passada foi colocá-lo no autocarro, e tinha combinado com o pai, de ele ir buscar o neto ás 18h á paragem do autocarro. O que aconteceu é que o avó se esqueceu e ele acabou por estar na paragem 1h30 á espera que alguém o fosse buscar.

 

O meu amigo só diz, se não tivesse ensinado o filho de que não deve sair do lugar de onde está que alguém o há-de ir buscar, se calhar tinha perdido o filho na sexta feira. Porque numa cidade como Coimbra, ás 19h30 da noite uma criança de 5 anos a deambular pelas ruas, torna-se num alvo muito fácil para qualquer predador.

 

Eu só de o escutar a dizer isto, fiquei toda arrepiada e a imaginar a aflição dos pais, quando se aperceberam que o filho de 5 anos estava sozinho de noite numa paragem de autocarro.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


10 comentários

Imagem de perfil

De mimi a 04.11.2008 às 16:06

Eu também não deixaria o meu filho com 5 anos ir sozinho num transporte público, embora eu com 6 anos quando vivi em Coimbra andava na maior, sem problemas, mas hoje acjho que as coisas estão piores.

Bjs

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D