Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Baptizar - Sim ou Não?

por mimi, em 21.08.08

 

Devido à tradição quando o meu R. tinha 9 meses decidimos baptizá-lo, apesar de eu e o pai sermos católicos não somos praticantes. Só participamos em cerimónias religiosas para assistir a casamentos, baptizados ou comunhões.

O R. anda na catequese, mas até querer, quando ele quiser desistir não vou insistir para que continue.

 

Agora o G. está com 21 meses e a questão do baptizado ainda não se tinha levantado lá em casa, embora por parte de alguns familiares começávamos a ser um pouco pressionados para marcarmos uma data.

 

Então resolvemos, como o R, tinha sido baptizado iríamos também baptizar o G. e eu pensei que seria giro baptizá-lo no dia que faz 2 anos, que será a 25 de Outubro próximo.

 

Então demos início às diligências necessárias. Em 1º fomos à paróquia da cidade e o 1º obstáculo surge, o dia 25 calha ao sábado e aqui só baptizam ao domingo e só no último domingo de cada mês, não fazendo qualquer excepção nunca. (Achei que era uma regra um pouco rígida, mas quem sou eu para opinar nestas coisas?), a funcionária da paróquia aconselhou-nos a recorrer às freguesias próximas e falar com o padre responsável por elas, para ver se conseguíamos.

 

Resolvemos então derigirmo-nos à freguesia mais próxima, que por sinal, foi onde eu fui baptizada e faria todo o sentido o meu filho ser baptizado aí também.

O padre só atende às 4ª feiras de tarde e ontem fomos lá, explicámos que pretendíamos baptizar o G. no próximo dia 25 de Outubro, que calhava ao sábado e queríamos que fosse por volta das 17h.

O Padre foi peremptório, só faz baptizados ao domingo durante a eucaristia.

 

Penso eu com os meus botões, será que este tipo de cerimónias não deveria ser mais privada? Porque temos que partilhar com pessoas que não conhecemos de lado nenhum um momento destes? Será que não é por a Igreja colocar estes entraves todos que as pessoas cada vez se afastam mais dela?

 

O padre diz-nos que se quisermos o baptiza no domingo a seguir no dia 26, durante a eucaristia, e eu respondi-lhe que não, que iria a outro sítio, que o queria realmente baptizar naquele dia, e como ali isso não era possível, concerteza que conseguiria noutro lugar.

 

Mas neste momento, já nem sei se o baptizo. Pelo menos para já. Porque gostava mesmo que fosse naquele dia, e depois não quero partilhar a cerimónia com desconhecidos, quero que seja algo mais íntimo, só para a família e para os convidados, e deste ponto não abdico.

Autoria e outros dados (tags, etc)


18 comentários

Sem imagem de perfil

De iRrAcIoNaL a 21.08.2008 às 14:24

Como eu te percebo! Eu e o G nunca fizemos grande questão nisso do baptizado. A familia da parte dele é muito católica, mas nós não. Falaram um vez em baptizado e nós dissemos que só quando ela fizesse um ano, de forma a não nos melgarem muito com o assunto. O tempo foi passando e baptizado parecia tema tabu lá em casa. Mas a data aproximava-se e alguém se lembrou da coisa. E como parecia mal dizer que era só aos dois anos, metemos mãos ao trabalho. Foi quando a minha sogra disse que eu não devia baptizar a miúda na paróquia da vila, porque a miúda não era filha de pais casados. Como vivemos em relação de facto, deu a entender que a criança deveriamos ter vergonha de a baptizar na vila. Isso indignou-me e meti as coisas a andar num instante. Baptizei-a na vila, na igreja e no dia em que ela fazia 1 ano. Ainda houve quem dissesse que a criança não seria baptizada porque eu não era crismada. Bah! Fui lá, o padre deve ter achado que eu era a ex mulher do g, e nem me perguntou nada. Baptizou a miúda e mais nada, numa cerimónia só para a família claro.
Com o meu irmão anda a passar-se o mesmo. O filho ainda não foi baptizado porque o padre da freguesia é enxertado em corno de cabra, e coloca entraves, por a criança não ser fruto de um casamento (mais uma união de facto), mas esse é pior, não passa uma declaração para a criança ser baptizada noutra freguesia.
Haja paciência!
Bjos
Imagem de perfil

De mimi a 21.08.2008 às 15:16

Eu acho que não deveriam haver regras, nem colocar-se imposições para podermos pertencer a uma religião, ou melhor para poder seguir alguns rituais ou cerimónias religiosas, mas não é isso que acontece.
Pelo contrário, deveriam ficar muito contentes e acolhernos com muito agrada e tentarem dentro do possível chegar aquilo que pretendemos.
Se fugirmos aos padrões que a igreja proclama e institucionaliza, já não somos aceites nem bem vindos.
Um erro muito grave, que penso que a igreja se vai arrepender muito, porque cada vez mais as pessoas fogem a esses padrões, e qualquer dia, as igrejas começam a ficar vazias.
Bjs
Sem imagem de perfil

De jabeiteslp a 21.08.2008 às 14:39



infindáveis os desígnios de Deus
empresa tal
sem igual
mas atenção
gosto muito da Sra da Conceição

e se o G não for
baptizado
não será por isso
azarado


dos calhaus da Covilhã
"nota"- já pensaste em oferecer ao padre
uma pipa de bom tinto ?
bjo





























Imagem de perfil

De mimi a 21.08.2008 às 15:18

Pois essa do azarado, até parece a minha avó a falar.

Bem pensado, com um barril de tinto a coisa até se arranjava com toda a certeza.
Bjs
Sem imagem de perfil

De Luciana a 21.08.2008 às 14:56

Amiga, eu não batizei a Bia, mas por motivos religiosos mesmo. Eu e o pai dela somos espíritas, e nunca cogitamos da idéia de batizá-la na Igreja Católica, porque não fazia o menor sentido. Para mim, particularmente, coisas relacionadas à fé, são intensas demais pra que eu consiga fazer qualquer coisa nesse sentido apenas pela cerimônia. Houveram muitas pessoas que nos criticaram por não batizá-la, mesmo sem sermos católicos. No meu caso ainda era mais, porque na época eu tinha um trabalho intenso dentro do Espiritismo. Dava uma média de 6 palestras por mês, coordenava dois grupos de estudo na vida real, e três no mundo virtual. Dava entrevistas em rádio, viajava pra dar palestras, e enfim, seria quase cara-de-pau de minha parte dar os sacramentos à minha filha em outra religião. Mas mesmo assim fomos muito criticados pela família, que é católica praticante e atuante. Mas fomos firmes e nossa vontade que valeu, como era o correto.

Acho que essa é uma decisão muito pessoal mesmo, tua e do teu esposo. :-)

Beijinhos!
Imagem de perfil

De mimi a 21.08.2008 às 15:22

Oi Luciana,
Você é mesmo quem eu penso não é?
Crisálida já não existe?

Relativamente ao post, o seu caso é um pouco diferente do meu porque você seguia outra religião e assim sendo não fazia qualquer sentido baptizar a sua Bia pela Igreja Católica.
Eu sou católica, embora não praticante.
E nós tencionamos baptizar o G. mas será um dia destes, agora que não gostei da não o poder baptizar no dia escolhido, não gostei.
Bjs
Sem imagem de perfil

De Luciana a 21.08.2008 às 16:15

Sim, amiga, eu mesma. :-)
Não, ela não existe mais. Mas daqui um tempo, faço outro espaço, com energias novas e nenhuma lembrança dos meses passados. :-)

Beijinhos
Imagem de perfil

De mimi a 22.08.2008 às 10:11

Então fico à espera de novidades.
Bjs
Imagem de perfil

De duas ideias a 21.08.2008 às 15:55

Eu tive este dilema com a minha filha, apesar de ser católica, só porque fui batizada, eu sou mais ateia... Mas o marido fazia questão de a batizar. A burocracia que a igreja levantou é medonha. Se eu fosse ati e porque fazes questão do dia, refilava, questionava até conseguir. Faz barulho, vai ao bispo, arma a barraca, muda de distrito. Vai a Fátima.
A igreja com este tipo de atitudes ainda não se apercebeu que só está a afastar as pessoas!
Imagem de perfil

De mimi a 22.08.2008 às 10:13

Não sei se compensa esse trabalho todo.
A Igreja comporta-se como se fosse o governo a impor regras, datas e horas.
Bjs
Imagem de perfil

De thathys a 21.08.2008 às 16:39

Olha que vai ser um cadito dificil conseguires fazer aquilo que queres...

O meu sobrinho mais velho foi assim baptizado e parecia que tavamos num pronto a comer, só faltavam as senhas com os nrs., por isso não sei o que te diga e olha que este baptizo foi feito aí há uns 13 anos pra aí... Mas se é akilo que queres tens todo o meu apoio!

Jokas Gandes!
Imagem de perfil

De mimi a 22.08.2008 às 10:14

Realmente gostava que fosse naquele dia, mas não sei se vale o esforço de ir contra tudo e todos.
Bjs
Sem imagem de perfil

De Ribatejana a 21.08.2008 às 17:50

Tb passei pelo mesmo dilema, mas por pressão familiar. Sou católica não praticante, mas optei por não baptizar a minha filha. Ela tem 12 anos e até agora nunca pediu para ser baptizada. Na escola tb não a forcei a ter religião e moral mas foi ela que optou por ter, por curiosidade. Preferi deixar nas mãos delas e não me arrependo.
Imagem de perfil

De mimi a 22.08.2008 às 10:15

Neste momento a questão prende-se mais porque optei na altura por baptizar o irmão e gostaria de seguir o mesmo critério agora.
Mas com tantos impedimentos, já nem sei.
Bjs
Sem imagem de perfil

De Lil a 22.08.2008 às 10:27

e por estas atitudes que as igrejas estao vazias....as pessoas aos poucos perdem a simpatia pela igreja e pelo padre...
Imagem de perfil

De mimi a 25.08.2008 às 09:19

Eu tb penso assim.
Bjs
Sem imagem de perfil

De carochinha a 23.08.2008 às 09:06

sabes, aqui na santa terrinha o pároco também costuma baptizar ao domingo, porque tem muitas freguesias, mas quando o faz é depois de toda a gente ter saído da igreja, depois de acabar a missa. acho estranho que esse padre faça o baptizado durante a missa! não há nenhum padre daí da zona que faça o baptizado ao sábado? bolas! beijinhos
Imagem de perfil

De mimi a 25.08.2008 às 09:20

Estou a averiguar, mas acho que não vou ter sorte.
Bjs

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D