Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vou de Férias!!!

por mimi, em 17.07.09

 

 

Vou de férias. Em princípio só regresso dia 10 de Agosto. São três semanas que vou tentar aproveitar ao máximo para fazer as coisas que mais gosto, estar com os meus filhos, descansar, ler muito, ir à praia, etc.
 
Sendo esta a altura do ano por que quase todos ansiamos, deve ser aproveitada ao máximo.
Apesar de não ter feito nenhum programa, nem reserva em lado nenhum, não vou stressar.  Eu que sou tão organizada e gosto de tudo muito bem programado com antecedência, este ano, com todas as coisas que aconteceram nos últimos tempos, as férias foram deixadas para 2º plano. Ontem quando tentei fazer uma reserva, claro que a resposta foi negativa, que já não tinham vagas. Porque apesar de o país atravessar uma crise como á muito não se via, os portugueses continuam a apostar numa vida de qualidade em vez de tentarem pôr uns tostões de lado, e eu incluo-me neste grupo. Bem basta os nossos pais e avós, terem tido uma vida em que só importava o trabalho, dia e noite. Eram raros aqueles que há 20 anos atrás tiravam uns dias de férias. Mas será que isso era vida? Eu sinceramente prefiro ter um pouco menos para o dia a dia e de vez em quando tirar uns dias com a família.
 
Até ao meu regresso...

Autoria e outros dados (tags, etc)


A Vida continua...

por mimi, em 13.07.09

 

A vida tem que continuar, e a contrapor diversas situações muito más na minha vida e na vida daqueles que me são próximos, também vão havendo coisas boas, que me faz olhar em frente e ter esperança e confiança de que tudo se resolva pelo melhor.
 
Por agora basta de falar em coisas más.
E quando se tem em casa duas crianças super traquinas, super bem dispostas, ao longo dos dias, apesar de cansativos, acabam sempre por ser super divertidos.
 
No sábado passado foi a festa de fim de ano escolar da escolinha do meu G. Ele durante toda a semana que passou andou super excitado. Isso devia-se aos ensaios que iam tendo para a festa. E apesar de só ter 32 meses é super esperto e lá foi contanto o que iria fazer na festa.
 

Mas realmente, eu como mãe babada que sou, superou todas as minhas expectativas. Fazendo uma comparação com o ano passado, há uma evolução abismal, passou de bebé a uma criança super divertida, com ritmo, com jeito para dançar, etc. Apesar de ser um dos mais novinhos da sala, foi daqueles que melhor dançou a coreografia, mas acho que isso também se deve ao mano, que adora dançar e anda sempre a fazer novas coreografias para as músicas de que mais gosta e o irmão, anda sempre atrás dele a imitá-lo.

Autoria e outros dados (tags, etc)


A vida é tão injusta

por mimi, em 06.07.09

 

Nesta vida, ninguém pode ter certezas de absolutamente nada.
 
Num dia estamos bem, no outro ninguém sabe.
 
A minha vida levou uma volta de 360º
 
Alguém muito próximo, que considero como um filho, na flor da idade, com apenas 24 anos, viu a sua vida de um dia para o outro desmoronar-se por completo. E todas aquelas certezas, sonhos, objectivos, próprios da juventude, caíram por terra, como se estivéssemos no Outono e se de folhas se tratassem.
 
Um “simples” exame de rotina, pode alterar uma vida por completo. Foi o que aconteceu. Um rapaz trabalhador, desportista, super bem formado, responsável, sentiu que de repente, o mundo lhe cai em cima. Está em estado de choque, estamos todos.
 
Aquelas estatísticas que são divulgadas por todo o lado, a toda a hora, nesta caso, nenhuma bate certo:
Não tem antecedentes familiares;
Não está dentro da idade de risco;
Não teve qualquer sintoma (perca de peso, cansaço, dor, etc)
 
Mas a única certeza que temos, é que lhe foi diagnosticado CANCRO DA MAMA em estado avançado.
 
 
Não sei se este será o meu último post, o que sei é que neste momento sou incapaz de continuar a escrever aqui, sobre outro qualquer assunto, e para escrever sobre este assunto, não consigo, é muito doloroso.
 
ATÉ QUALQUER DIA
 
Paula Oliveira

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Filhos, filhos, filhos...
É tão difícil ser mãe e pai nos tempos que correm.
 
No meu tempo de meninice e adolescência, claro que passei por estas fases todas e apesar de não serem fases fáceis, ultrapassei-as com pouca ou nenhuma compreensão e sem qualquer tipo de ajuda.
 
Hoje, os miúdos, ou melhor, a maior parte deles, apesar de terem os pais mais conscientes e mais atentos a estas fases complicadas, parece que a sua vida se transforma num drama sem fim à vista.
 
Eu enquanto mãe de um pré-adolescente, neste momento, bastava-me saber que o meu filho tem as ideias arrumadas e que é uma pessoa feliz.
Mas tem dias que por mais que tente entender não consigo. E sim, apesar de todas as minhas reticências, decidi pedir ajuda profissional. Embora seja minha amiga, não deixa de ser uma ajuda essencial, para nós pais, mas especialmente para ele. Ainda não está a dar frutos, mas as expectativas são grandes.
 
Sei que tudo vais melhor sem o stress das aulas, agora que as férias vão começar. Mas o que pretendemos é que no próximo ano lectivo, a cabecinha já tenha todas as ideias arrumadas para que se possa entregar de corpo e alma ao novo ano lectivo, sem ansiedades e sem medos.
 
Resolvi escrever sobre este assunto tão pessoal, porquê?
 
Ontem aconteceu algo inesperado, ou melhor, só veio confirmar o que eu já desconfiava.
 
O meu filho, meio envergonhado e sem me olhar de frente, fez a seguinte pergunta:
 
-Mãe, vais comigo a um sítio? Responde-me sem saberes onde é.
 
- Não posso te responder, primeiro tenho que saber, digo-lhe eu.
(Parando de fazer o que estava a fazer nesse momento, reparo que ele está corado e a transpirar).
 
- Mãe, eu fiz uma promessa. Prometi que se passasse de ano teria que ir a pé a Fátima.
 
A minha primeira reacção foi sorrir, primeiro aliviada e depois por concluir que afinal ele andava preocupado com as notas, apesar de querer dar a entender que não lhe interessavam minimamente.
 
Acho que me vou estrear como peregrina, com a melhor companhia do mundo.
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)


A Gaivota

por mimi, em 09.06.09

 

 

 

Simplesmente porque adorei, este vídeo deixou-me pregada à cadeira sem conseguir desviar o olhar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


De fugida...

por mimi, em 26.05.09

Desta vez tenho uma desculpa para a minha ausência. Estou sem internet deste a última 4ª feira no serviço. A administração resolveu mudar de operador e o que é certo é que estamos sem comunicações. Hoje para nos minimizarem o transtorno, trouxeram-nos uma pen (Canguru) para 5 utilizadores. Conseguem imaginar a confusão e a disputa pela dita cuja. É inadmissível. Se fosse eu que mandasse, já os tinha mandado passear...

 

 

Novidades importantes: No Domingo passado, lá consegui ir dar uma amostra de sangue para ficar inscrita no Banco de Dadores de medula Óssea. Senti-me bem comigo mesma e só espero um dia poder ajudar alguém.

 

Não sei quando volto.

Até breve

Autoria e outros dados (tags, etc)


Os animais têm intuição?

por mimi, em 14.05.09

Ainda à conta dos vários distúrbios ocorridos no bairro da Belavista em Setúbal, lembrei-me de uma situação que se passou à uns anos com a minha irmã em Setúbal.

 

Ela tinha acabado o curso de Engenharia de produção Industrial à relativamente pouco tempo e tinha começado a trabalhar na Auto Europa em Palmela à cerca de 1 mês. Longe de casa, da família, alugou um apartamento no centro da cidade de Setúbal e um dia à noite, precisando de levantar dinheiro, resolveu dirigir-se a um MB próximo e efectuar o levantamento. Vindo ela muito descansada a andar no passeio, quando se depara com um cão de raça Pastor Alemão, enorme, a andar calmamente próximo dela, mas sem se aproximar demasiado. Ela apesar de ter ficado com medo, continuou a andar com o mesmo passo, mas a olhar de esguelha para ver se o cão se aproximava (tanto ela como eu temos pavor de cães, porque fomos atacadas e mordidas por dois cães quando ainda éramos crianças), qual não é o seu espanto, quando se apercebe que vêm dois fulanos com muito mau aspecto a andar mais atrás, muito silenciosos e pareceu reconhecê-los, de os ter visto pouco antes de levantar o dinheiro, o cão manteve-se perto dela , como que a acompanhar, até ela entrar no prédio e até hoje ela tem a convicção que foi o cão que a salvou de ser assaltada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, mudam-se as ideias pré-concebidas, mudam-se as discriminações, etc........

E ainda bem que o Homem vai evoluindo e vai alterando a sua forma de pensar. Antigamente, mesmo à não muitos anos atrás, especialmente as mulheres divorciadas eram descriminadas e eram raras aquelas que voltavam a casar. Felizmente hoje em dia isso já não vai acontecendo com muita frequência.

 

E este facto está a mudar tanto, que eu às vezes até penso que os homens na altura de escolher uma companheira e estando divididos entre uma solteirona e uma divorciada, acabam por optar por esta última. Talvez haja uma ou várias razões lógicas para este facto, não sei. De repente só me surgem algumas ideias como por exemplo uma mulher divorciada já estar habituada a partilhar o seu espaço, a ter amadurecido nesta área, etc.

 

E é interessante verificar como funciona o cérebro dos homens. Fazem-me um bocadinho de confusão, porque normalmente são muito pragmáticos e de ideias pré-concebidas, porque a maior parte dos homens que conheço acham que lá por uma mulher se arranjar um pouquinho melhor, isso quer dizer que é divorciada e que anda à procura de companheiro.

 

Pois digo-vos eu que sou mulher casada, estão completamente enganados. Normalmente as mulheres que gostam de se arranjar e que mostram uma aparência cuidada, isso só mostra como estão realizadas, tanto a nível pessoal como profissional. Eu por exemplo, não consigo sair de casa de "cara lavada", nem que seja só um brilhozinho nos lábios, já nos eleva a auto estima.

  

Autoria e outros dados (tags, etc)


CAMA PARA QUATRO

por mimi, em 12.05.09

 

Depois de um dia super cansativo, em que me levantei às 6h30, saí do serviço às 18h e tive curso de Inglês das 19h30 às 22h, o que mais me apetecia era chegar a casa, comer, tomar um duche e cair na cama e dormir até de manhã. Eram 23h estava a deitar-me, eram 23h30 já dormia quando acordei com o M. a pôr o meu pequenino ao pé de nós, porque acordou a chorar e a chamar por mim e o pai para não me acordar, resolveu trazê-lo para o pé de nós, (coisa que eu nunca o habituei, nem ao irmão), mas pensei, pronto é só hoje.

 

Lá consegui adormecer, mas a dormir aquele sono solto em que ao menos movimento do G. eu desporto logo.

 

Então, para ajudar à festa, eram 4h30, quando sinto o meu mais velho, o R. ao pé de mim a tocar-me no rosto, a dizer-me que tinha tido um pesadelo e que não conseguia dormir. Pergunto-lhe se quer que vá para o pé dele e ele diz que não, que quer é dormir na minha

cama. Como o irmão já lá estava, o que é que eu havia de lhe dizer. Claro que disse que sim. Coubemos os 4 apertadinhos e escusado será dizer que até demanhã, nem eu nem o pai pregámos olho e estou com o corpo todo dorido de estar sempre deitada na mesma posição.

 

Ao fim de semana, pela manhã, já é hábito, juntarmo-nos todos na minha cama, na brincadeira um bocado antes de nos levantarmos. Agora assim, para dormir, não dá. Eu pelo menos não consigo descansar convenientemente.

Autoria e outros dados (tags, etc)


"NUNCA ME ESQUEÇAS"

por mimi, em 11.05.09

 

 

Como já vem sendo hábito, para quem me costuma ler, hoje vou falar sobre o último livro que acabei de ler.

Não conhecia esta autora, este livro foi-me oferecido no meu aniversário e estava na estante à espera que lhe pegasse.

 

O que à primeira impressão, olhando simplesmente para o título e para a capa, me sugeriu que seria um típico livro "cor-de-rosa"para mulheres. Depois da sua leitura, revela-se uma história de época envolvente, que me fez chorar algumas vezes. Este livro é daqueles que nos custa interromper a sua leitura a meio. Levou-me noite dentro vários dias e não descansei enquanto não o acabei, e quando terminei fiquei com pena de não poder continuar a ler. É um dos melhores livros que li nos últimos tempo.

 

Desde o princípio, este livro tocou-me e emocionou-me profundamente, se calhar por retratar a vida de uma mulher "Mary Broad", onde relata as suas aventuras, sonhos, a sobrevivência, a coragem, o amor, a maneira de ela lidar com a morte, etc. Pelo meio tem algumas partes difíceis, a mim deixou-me com um nó na garganta por diversas vezes.

Acho que é um livro que nos faz crescer, amadurecer enquanto ser humano.

 

Conclusão, fiquei fã desta autora "Lesley Pearse", uma escritora que não vou esquecer e que voltarei a ler com toda a certeza.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D